Home arrow Notícias arrow ROSA MOTA E CARLOS LOPES RECEBEM PRÉMIO FERNANDO SOROMENHO
ROSA MOTA E CARLOS LOPES RECEBEM PRÉMIO FERNANDO SOROMENHO PDF Imprimir E-mail

António Florêncio, Presidente da Associação de Jornalistas de Desporto, apresentou os premiados em todas as categorias, começando por anunciar os desportistas reconhecidos com os galardões do CNID, não sem antes agradecer a presença de Artur Agostinho, fundador e sócio nr. 1 da Associação de Jornalistas que completa o seu 44º aniversário em 2010, e o apoio que a Portugal Telecom tem proporcionado a esta iniciativa.

O Prémio CNID-MEO 2010 para Equipa do Ano foi atribuído a duas formações: à equipa de Futsal do SL Benfica, Campeã Europeia, e à Selecção Nacional de Futebol, no momento em que se prepara para o Mundial deste Ano. Este prémio será entregue numa cerimónia solene a realizar no próximo dia 29 de Maio na Câmara Municipal da Covilhâ. 

Futsal SL Benfica
 Joana Vasconcelos Simão Sabrosa Futebol Nacional
 Selecção Nacional de Futebol Atletas do ano José Mourinho

Joana Vasconcelos, Campeã da Europa e do Mundo de Júniores em canoagem do SL Benfica, conquistou o galardão para Atleta Revelação do Ano. E os Atletas do Ano CNID-MEO 2010 representam modalidades bastante diversas do espectro desportivo: Francisco Lobato (vela), Frederico Gil (ténis), João Garcia (alpinismo) e João Pina (judo – SC Portugal).

Pela sua prestação além fronteiras foram distinguidos Simão Sabrosa (Atleta português no estrangeiro – Atlético de Madrid) e José Mourinho (Treinador português no estrangeiro – Inter Milão).

Nos prémios do futebol nacional, o SL Benfica esteve a um passo de fazer o pleno. O Futebolista e a Revelação do ano nesta modalidade, escolhidos por votação dos sócios do CNID, foram David Luiz e Fábio Coentrão, este último quase por unanimidade. O terceiro galardão do clube encarnado pertence a Jorge Jesus, Treinador do Ano pelo título de Campeão Nacional conquistado esta época. O Prémio para Treinador Revelação 2010 foi atribuido a André Villas Boas, técnico principal da Académica de Coimbra.

 João  Seixas e António Florêncio
 Armando França e Murillo Lopes

Numa associação que une desporto e jornalismo não poderiam faltar as distinções atribuídas à Comunicação Social, decididas pelos seus pares. O Prémio Vítor Santos (instituído em memória do antigo chefe de redacção do jornal “A Bola” e que distingue uma jovem promessa da imprensa escrita desportiva) foi atribuído pela primeira vez. João Seixas, do jornal “Record”, recebeu o prémio das mãos de António Florêncio.

Murillo Lopes, Secretário-Geral do CNID, entregou a Armando França (Associated Press) o galardão na categoria de Fotografia. O repórter fotográfico, sócio do CNID “há 15, 20 anos”, ficou “muito orgulhoso” por ter sido distinguido.  

António Santos Neves, jornalista de “A Bola” recebeu o Prémio Imprensa Escrita de António

António Santos Neves e António Magalhães
 Mário Fernando e Artur Madeira

Magalhães, Vice-Presidente do CNID e Director-Adjunto do “Record” e não escondeu a alegria por ter sido distinguido pelos seus colegas de profissão.

Ainda na Comunicação Social, o Desporto da TSF foi reconhecido na categoria Rádio. Artur Madeira, Vice-Presidente da Assembleia Geral do CNID, entregou o prémio a Mário Fernando. Em representação da “pequenissíma equipa” que pauta o seu trabalho pela lógica colectiva do desporto, este afirmou o esforço do grupo em superar-se num país “onde há desporto mas não há cultura desportiva.”

O programa “Mais Futebol” da TVI recebeu o prémio Televisão. Os apresentadores Cláudia Lopes e Henrique Mateus receberam o galardão de Francisco Paraíso, Presidente-Adjunto do CNID, e lembraram o trabalho de toda a equipa que produz o programa. Cláudia Lopes, Francisco Paraíso e Henrique Mateus

A entrega do Prémio Prestígio Fernando Soromenho foi o momento alto desta cerimónia. Rosa Mota e Carlos Lopes receberam os galardões do Dr. Pedro Leitão e do Professor Moniz Pereira. O “Senhor Atletismo”, emocionado com o reconhecimento aos dois Campeões Olímpicos portugueses, recordou o sonho de preparar um atleta para vencer a medalha de ouro olímpica que expressou em 1945, ao ser convidado para o SC Portugal, e elogiou os dois atletas, os “melhores do Mundo” na suas modalidades.

Rosa Mota agradeceu o prémio, afirmando que "ter sucesso não é difícil quando acreditamos em nós, quando trabalhamos, quando temos prazer naquilo que fazemos" e acabando por o dedicar a todos os jornalistas que a apoiaram quando a sua carreira desportiva correu menos bem. Peremptoriamente, Carlos Lopes afirmou a justeza do prémio que acabava de receber pelas "coisas maravilhosas, sensíveis a todo o povo português" que conseguiu alcançar ao longo da sua carreira.

 

Premiado CNID-MEO 2010

 

 
< Anterior   Seguinte >
© 2014 CNID - Associação dos Jornalistas de Desporto