Troféu CNID Desportivismo entregue a Braima Badó

Manuel Queiroz, presidente da Direção do CNID, entrega a Braima Badó o Troféu e o Diploma

O atleta guineense Braima Dabó, que em Portugal representa o Maia Atlético Clube, recebeu ontem à tarde, no Porto, o Trófeu CNID Desportivismo, o segundo que a Associação dos Jornalistas de Desporto outorga.

Na cerimónia, Manuel Queiroz, presidente da Direção do CNID, proferiu as seguintes palavras:

O CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto decidiu na sua reunião de 11 de Outubro, atribuir a Braima Dabó, atleta guineense, o Prémio CNID Desportivismo. Trata-se da segunda distinção com este prémio e a primeira entregue a um atleta sénior. E é com muito gosto que o estamos a fazer aqui hoje.

O caso já todos o conhecem: a 27 de setembro passado, nos 5.000 metros dos “Mundiais” de Atletismo, em Doha, ao passar por Jonathan Busby, atleta de Aruba, que estava em visíveis dificuldades, deu-lhe a mão e praticamente levou-o ao colo até à meta. Até o deixou cortar a meta antes dele. Braima Dabó foi o último classificado, mas mesmo assim bateu o seu recorde pessoal. Busby foi desclassificado e Braima recebeu uma advertência porque os atletas não podem ajudar outros – é uma prova individual.

O gesto de Braima Dabó comoveu as pessoas que o viram no estádio e na televisão. Foi um momento de pureza humana, de ajuda necessária sem pensar nas consequências. Foi um momento muito bonito.
O Prémio CNID Desportivismo foi instituído precisamente para isso. O seu regulamento diz que o prémio tem como objetivo sublinhar a Beleza do Desporto. Ao longo da minha vida não encontrei muitos exemplos de tanta pureza e beleza. O Braima sabia que aquele gesto não era permitido pelas regras, mas isso não foi o mais importante. O mais importante, como ele disse em várias entrevistas, foi fazer aquilo que faria na sua terra, em Catió, se visse alguém em dificuldades: ajudar, ser companheiro.

Eu tive um velho chefe de redação, no início da minha carreira, que puxava as orelhas quando escrevíamos que uma equipa jogava contra a outra. No desporto, as equipas jogam com as outras, dizia ele e com razão. O Braima foi o exemplo vivo da semântica mais certa. Correu com o Jonathan Busby.

Em nome do CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto vou entregar ao Braima o Troféu e um Diploma que faz parte da certificação do Atleta como um grande desportista.

Braima Dabó recebe Prémio CNID Desportivismo

Braima Dabó no regresso a Portugal após os “Mundiais” da atletismo no Catar. [foto: jn.pt]

O atleta Braima Dabó recebe hoje (29 de novembro), no Porto, o Prémio CNID Desportivismo.

O atleta da Guiné-Bissau e do Maia Atlético Clube protagonizou um gesto de enorme companheirismo na prova de 5.000 metros dos “Mundiais” de atletismo realizados em Doha, no Catar.

O galardão será entregue em cerimónia marcada para as 15h00, na Casa do Desporto (Rua António Pinto Machado, 32-150, 4100-068 Porto).

 

É a segunda vez que o CNID atribui este prémio, instituído no início deste ano, para distinguir desportistas que tenham assinaláveis atitudes de desportivismo e “fair play”.
Na formulação do CNID,o prémio destina-se a defender a beleza no desporto.

Também o IPDJ através do PNED – Plano Nacional para a Ética no Desporto distinguirá o atleta guineense com um prémio de Ética no Desporto.

A 27 de setembro de 2019, na prova dos 5.000 metros dos “Mundiais” de atletismo, a cerca de 250 metros da meta, Braima Dabó ajudou Jonathan Busby, atleta de Aruba, que estava a sentir-se mal por causa do calor, levando-o até à meta e deixando-o ficar à sua frente. Um gesto de companheirismo que emocionou o mundo inteiro.

A Direção do CNID decidiu, na reunião de Outubro, após consulta à Comissão de Apoio ao galardão, atribuir a Braima Dabó o segundo Prémio Desportivismo.
O primeiro foi entregue, em Abril, a um jovem praticante de futebol do Clube União 1919 (ex-União de Coimbra).

Parabéns ao “Record”

O “Record” completa hoje 70 anos e a data é assinalada com uma edição que, para além da actualidade noticiosa, inclui extensa entrevista com Pep Guardiola.

O Presidente da República, que recorda as grandes emoções do desporto português ao longo das últimas sete décadas, faz questão de dar os parabéns ao “Record” nas páginas do jornal.

O CNID associa-se à efeméride e apresenta votos de longa vida ao “Record” nas pessoas de Bernardo Ribeiro, diretor, Sérgio Krithinas, diretor adjunto, e dos jornalistas e colaboradores do jornal.

Campeões de Portugal: esclarecimentos sobre concurso

A propósito do concurso para a criação do logótipo do “site” Campeões de Portugal, o CNID já prestou os seguintes esclarecimentos:

– O logótipo a criar será dependente ou independente do atual logótipo da CNID? Independente, mas sem excluir a outra opção.

– Em termos de linguagem gráfica tem que remeter ao logótipo da CNID?
Não.

– A designação do logótipo a criar é apenas “campeoesdeportugal.pt”?
Campeões de Portugal ou campeõesdeportugal.pt.

– São necessárias versões alternativas para o logótipo a criar (vertical ou horizontal), versões cromáticas (previsão da utilização do logótipo sobre fundos de diversas cores ou fotografias)?Versões alternativas e/ou cromáticas enriquecem o trabalho a apresentar.

– Gostaria de participar no concurso mas no regulamento não diz qual o estilo/tendência que o logotipo deve ter, ou seja, a imagem de campoesdeportugal.pt procura ser mais moderna/actual ou pretende seguir uma linha mais sóbria/clássica?
Trata-se de um “site” institucional, inovador, que pretende assumir-se como a galeria dos maiores desportistas portugueses – os campeões nacionais.

– O “site” campeõesdeportugal.pt destina-se a todos os portugueses alfabetizados, bem como a todos os estrangeiros que queiram conhecer um determinado campeão nacional português de qualquer modalidade.
Não tem um público específico, nem preconizamos qualquer “linha gráfica” específica.

– Relativamento ao formato de entrega de trabalho, devemos usar os formatos que estamos habituados a usar ?
São os formatos habituais (jpeg, psd, tiff, pdf, etc.).

– O logótipo a criar será dependente ou independente do atual logótipo da CNID?
Independente, mas sem excluir a outra opção.

– Em termos de linguagem gráfica tem que remeter ao logótipo da CNID?
Não.

– A designação do logótipo a criar é apenas “campeoesdeportugal.pt”?
Campeões de Portugal ou campeõesdeportugal.pt

– São necessárias versões alternativas para o logótipo a criar (vertical ou horizontal), versões cromáticas (previsão da utilização do logótipo sobre fundos de diversas cores ou fotografias)?
Versões alternativas e/ou cromáticas enriquecem o trabalho a apresentar.

 – Cada participante pode concorrer com um, dois ou mais logótipos? Se sim, deve ser enviado no mesmo e-mail ou separadamente?
Pode concorrer com mais que um mas têm que ser enviados em mensagens separadas.

“A vida aos pontapés”: romance de José Manuel Delgado

José Manuel Delgado, diretor-adjunto do diário desportivo “A Bola”, acaba de publicar “A vida aos pontapés”, um romance sobre futebol e futebolistas, com a chancela da Âncora Editora.

A apresentação do livro reuniu na terça-feira, dia 28 de outubro, muita gente do desporto e da política no Espaço Cultural Cinema Europa, em Campo de Ourique, Lisboa. O general Ramalho Eanes e a mulher, Fernando Gomes, presidente da FPF, José Manuel Constantino, presidente do Comité Olímpico, Fernando Santos, selecionador nacional de futebol, que foi quem apresentou a obra.

Mas Pedro Proença, presidente da Liga, Bagão Félix, Luís Duque, Patrick Morais de Carvalho, Toni, Vitor Manuel, Jesualdo Ferreira, Dias Ferreira, João Alves, Diamantino Miranda e muitos jornalistas e dirigentes estiveram presentes.

O jornal “A Bola” esteve em peso, de Vitor Serpa a João Bonzinho ou Fernando Guerra, Irene Palma, e a administração, além de outros atuais jornalistas.

O CNID foi representado pelo presidente da Assembleia Geral, Santos Neves, e o presidente da Direção, Manuel Queiroz.

Fernando Santos apresentou o livro e falou dos seus tempos de jogador, até porque a ação do livro se passa em 1978, num momento em que os jogadores ainda não tinham a liberdade de poder assinar por quem quisessem no final do contrato. Quer ele, quer o autor, sublinharam que se o livro tem muita realidade, nem tudo e todos agiam de algumas das maneiras descritas no livro.

A ação passa-se em Lisboa, centrada no Inter, que tem o seu estádio em Campo de Ourique, onde não por acaso foi apresentado o livro, com a presença de Pedro Costa, n.º 2 da respetiva Junta de Freguesia e também filho do primeiro-ministro de Portugal.

José Manuel Delgado, que teve uma carreira de 15 anos como futebolista profissional, considerou que não podia deixar de dar testemunho de uma realidade tão rica como aquela que viveu. “Nada do que é contado aconteceu. Mas, a acontecer, era exatamente assim”, escreve o autor, jornalista com uma carreira que o levou aos lugares cimeiros no “Record” e em “A Bola”.

 

Campeões de Portugal: nova iniciativa do CNID

O CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto está a preparar o lançamento do sítio “campeoesdeportugal.pt“, que irá reunir a informação mais relevante sobre todos os campeões nacionais de todas as modalidades.

O projeto, que conta com o apoio da Fundação do Desporto, assume-se como a “galeria dos notáveis” do Desporto português, os atuais campeões nacionais, pretendendo numa 2.ª fase recuar no tempo, de modo a sistematizar num único local parte importante da história desportiva do nosso país.

O primeiro passo no sentido de concretizar a iniciativa do CNID consiste na abertura do concurso para a criação de um logótipo que identifique o sítio Campeões de Portugal.

O concurso decorre até 29 de Novembro próximo e o Regulamento está disponível aqui.