Carlos Machado vai amanhã a sepultar

Jornalista de O Jogo era secretário da MAG do CNID

O CNID atribuiu em 2011 um dos seus prémios a Carlos Machado, que o recebeu na sede da Liga de Clubes das mãos do antigo jogador Vitor Baía e do jornalista Carlos P. Santos

O jornalista Carlos Machado, secretário da Mesa da Assembleia Geral do CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto e chefe de Redação do diário O Jogo, faleceu repentinamente em casa na madrugada de ontem (quinta-feira, dia 10).
O velório acontece a partir das 20h00 de hoje, sexta-feira, na Igreja de Leça, e o funeral será amanhã, sábado, às 12h00.
Carlos Manuel Oliveira Machado, que completaria 59 aos no próximo dia 28 deste mês de Dezembro, tinha fechado a edição desse dia do jornal, em teletrabalho, “com os habituais cuidados extremos”, disse José Manuel Ribeiro, diretor de O Jogo. Deixa a mulher e um filho.

Continuar a ler

Rita Latas na primeira pessoa

No passado domingo, dia 6, Rita Latas tornou-se na primeira portuguesa a narrar um jogo de futebol na televisão. Aconteceu no Belenenses-Sp. Braga, disputado no Jamor e transmitido pela Sport Tv. O CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto pediu a Rita Latas um “texto de apresentação”, que transcrevemos a seguir.

Rita Latas narrou o Belenenses SAD – Sp. Braga no Estádio Nacional, em jogo a contar para a 9.ª jornada da I Liga 2020/21. (Foto: Álvaro Isidoro / Global Imagens )

Nasci em Lisboa em 1993 mas fui muito cedo para Évora, cidade onde vivi até aos 18 anos. No regresso à capital, obtive uma licenciatura em Sociologia no ISCSP e posteriormente um mestrado em Jornalismo na ESCS.
Tive o primeiro contacto com a área do Jornalismo ainda durante a faculdade, através de publicações no site “Bola na Rede” e de reportagens para a rádio “Desporto na Hora”. Profissionalmente, A Bola TV foi a minha primeira casa até que, em março de 2019, assinei pela Sport Tv.
A minha paixão pelo futebol surgiu ainda durante a infância. Comecei por jogar no Lusitano de Évora, numa equipa masculina, antes de passar para o futsal, já numa equipa feminina.
Fui federada durante 13 anos e só “pendurei as chuteiras” e as sapatilhas quando aliar as duas coisas se tornou impossível.

A PROPÓSITO DA NARRAÇÃO
DO BELENENSES-SP. BRAGA

Foi um dos momentos mais marcantes da minha vida, não só profissionalmente como a nível pessoal.
É muito bom quando sentimos que somos uma aposta contínua, vemos o nosso trabalho (ainda mais) reconhecido e temos a possibilidade de tentar agarrar estas oportunidades.
Espero que tenham sido mais do que 90 minutos de futebol… Que tenham sido 90 minutos que possam abrir portas para futuras aspirantes a jornalistas no ramo desportivo que tenham o sonho de atingir patamares mais.