API promove cursos gratuitos de capacitação digital

  A Associação Portuguesa de Imprensa (API) está a promover, em conjunto com o Aveiro Media Competence Center e o Google News Initiative, cinco cursos gratuitos de capacitação digital para os profissionais dos media. As inscrições estão abertas e pode ter acesso à informação fundamental através deste link:

https://a-mcc.eu/pt/formacao/

São todos realizados online e ao vivo e têm normalmente quatro sessões mais uma mesa redonda, Todos têm como destinatários editores e jornalistas e começam já dia 10 de janeiro, com um curso de Gestão de Dados, em quatro sessões.

O segundo tem início no dia 12, é sobre Receita Publicitária e nele se falará da criação da sua própria estratégia publicitária, ou da relação entre dados e anúncios.

A 24 de janeiro começa outro e tem o título de “Receitas de leitores”, desenvolvendo conceitos, por exemplo, de como conseguir captar receitas pela interação com os leitores, procurar receitas alternativas ou otimizar o seu funil de leitores.

O quarto começa em fevereiro e tem por título “Estratégia de negócio” e o quinto começa em Março e é sobre “Desenvolvimento de audiência”. Estes dois são compostos por três sessões e uma mesa-redonda.

Uma excelente oportunidade de reforçar os seus conhecimentos nesta áreas tão modernas e importantes e sem custos.

Auriol Dongmo e Pedro Pichardo são Atletas do Ano 2022

Auriol Dongmo, lançadora de peso do Sporting, e Pedro Pablo Pichardo, atleta do Benfica na especialidade de triplo salto, são os Atletas do Ano Feminino e Masculino de 2022 para o CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto.

A votação decorreu ao longo dos últimos sete dias e envolveu um júri alargado composto pelos Órgãos Sociais da nossa associação, outros jornalistas, dirigentes e ex-atletas.

Se nas senhoras a vitória de Dongmo é muito evidente, com 64 votos, mais do dobro da ciclista Maria Martins, a segunda classificada, no setor masculino houve dúvidas até ao fim entre Pichardo e Diogo Ribeiro, o nadador de Coimbra e também atleta do Benfica, tal como Pichardo, que só teve menos quatro votos.

Pedro Pichardo repete a distinção do ano passado, enquanto Dongmo sucede a Patrícia Mamona.

Pichardo nasceu em Santiago de Cuba a 30 de junho de 1993 e este ano foi campeão europeu e mundial (neste caso de de pista coberta) e continua uma carreira extraordinária que, aos 29 anos, está ainda longe do fim. Fez 17,50m em Munique, nos Europeus, e 17,95 nos Mundiais. É campeão olímpico, europeu e mundial – algo extraordinário.

Auriol Dongmo foi campeã do mundo de pista coberta e vice-campeã da Europa no lançamento de peso. No primeiro caso lançou a 20,43m, rgistando a melhor marca do ano e também novo recorde nacional absoluto em Belgrado. Com 19,82m foi vice-campeã europeia em Munique, conseguindo assim um novo recorde nacional. A holandesa Jessica Schilder foi a vencedora.

Auriol Dongmo nasceu nos Camarões em 3 de agosto de 1990 mas esta naturalizada portuguesa, ou seja, os melhores atletas deste ano não nasceram no país e são naturalizados – um sinal dos tempos, seguramente.

As votações dos três melhores foram as seguintes:

Feminino:

1 – Auriol Dongmo (Lançamento do Peso)

2 – Maria Martins (Ciclismo)

3 – Bárbara Timo (Judo)

Masculino

1 – Pedro Pichardo (Triplo salto)

2 – Diogo Ribeiro (Natação)

3 – Fernando Pimenta (Canoagem)