Novos coletes já disponíveis

O novo colete do CNID já está disponível ao preço de 80 euros a unidade. Muito práticos para o trabalho de  repórteres-fotográficos e não só, estão adaptados às novas realidades do trabalho jornalístico e continuam a ser muito bonitos.  

Funcionamento do CNID regressa ao normal

Tal como previsto, o CNID voltou ao seu funcionamento habitual já na passada sexta-feira, dia 16, após as férias, pelo que os sócios já podem contactar a sede como habitualmente, da parte da tarde, de segunda a sexta-feira, das 15 às 18 horas.

Presidente do CNID esteve na Semana da Integridade da SIGA

O presidente do CNID participou na passada quinta-feira, dia 15 de Setembro 2022, num painel sobre o que se espera dos media num mundo desportivo ameaçado por dinheiro a mais e meios de comunicação a menos integrado na Semana da Integridade da SIGA (Aliança Global para a Integridade no Desporto, na sigla em português)..

 

Manuel Queiroz, David Nelson (diretor do AS USA), Luís Simões (presidente do Sindicato dos Jornalistas) e Jose Manuel Ribeiro (Moderador) no painel do último dia da Semana da Integridade da SIGA, n Campus da Nova Business School

“Em Portugal, como em boa parte da Europa e especialmente no sul, a Imprensa desportiva está em dificuldades nas suas edições em papel e ainda não encontrou outro modelo de negócio. Os meios estão em dificuldades, sobretudo os jornais, mas continua a haver jornalistas com vontade de denunciar, com paixão e com grande valor”. disse Manuel Queiroz na sessão, que decorreu no Auditório principal da Nova Business School, em Carcavelos.

O debate foi moderado por José Manuel Ribeiro, até há pouco diretor de O Jogo, e Luís Simões, presidente do Sindicato dos Jornalistas, e David Nelson, diretor do As USA, participaram também presencialmente, enquanto o brasileiro Renato Ribeiro, diretor da TV Globo, e Haresh Deal, fundador do Twentytwo13, participaram via online.

Do debate percebeu-se que as dificuldades tocam os meios dos vários continentes, embora de forma um pouco diferente – os jornais sofrem mais. A confiança nos Jornalistas e na sua paixão pela verdade foi outra das conclusões deste encontro. A Semana da Integridade da SIGA envolveu dezenas de oradores e foi um momento importante de reflexão sobre os caminhos do desporto.

Está de parabéns o CEO Global da SIGA, Emanuel Macedo de Medeiros, e todo o staff que organizou este encontro que teve uma audiência global.

 

CNID em funcionamento limitado até dia 16

Por motivo de férias, a sede do CNID – Associação de Jornalistas de Desporto, no Bairro da Liberdade, em Lisboa, vai estar, até ao próximo dia, 16 com um funcionamento muito limitado. É o habitual na primeira quinzena de Setembro e pelo facto pedimos a compreensão dos nossos sócios e das outras entidades que interagem com esta associação. Mesmo o acesso ao mail será intermitente.

Assim, a partir de sexta-feira dia 16 de setembro, o funcionamento da sede regressará à normalidade  no horário normal, entre as 15 e as 18 horas diariamente.

COMUNICADO: Processo espúrio instaurado a uma jornalista

O CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto tomou conhecimento de que o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol abriu um processo a uma jornalista da Sporttv.
Esta é só mais uma das muitas coisas estranhas que se passam no âmbito da Justiça Desportiva, porquanto a Jornalista se limitou a fazer o seu trabalho, fazendo uma pergunta ao treinador do Sporting sobre uma questão de atualidade (declarações de Slimani), ao que o treinador respondeu educadamente que falaria disso na conferência de Imprensa que se seguiria.
A jornalista colocou apenas uma questão pertinente como é seu dever. Abrir um processo por isto é absurdo, para não lhe chamar outra coisa.
O CNID desconhecia este inusitado âmbito disciplinar a que os Jornalistas estariam submetidos e que é absolutamente inaceitável.
Os Jornalistas não podem ser escrutinados por nenhum Conselho de nenhuma Federação ou Liga, nem por nenhum clube. Nunca. Jamajs
A Jornalista contará com o apoio total do CNID, que irá até às instâncias internacionais se for caso disso. E se, por absurdo, houvesse que ser paga qualquer multa, o CNID faria questão de a pagar — em moedas de cêntimo, entregues à presidente do CD.

Requisição de coletes

Os diferentes orgãos de Comunicação Social deverão indicar para o CNID o número de coletes que pretendem, com a indicação da identidade dos seus futuros titulares, já que o colete será pessoal e intransmissível. O mesmo princípio será aplicado a federações. ligas, clubes e fotógrafos que tenham uma actividade independente.

O custo dos coletes sofreu uma actualização, resultante do encarecimento da matéria-prima. A partir de agora, o colete terá um custo de € 75,00 Euros por unidade, excepto para profissionais que o adquiram pela primeira vez. Nesses casos, o preço será de € 80,00 Euros a partir de setembro de 2022..

Para pedir o colete único destinado a repórteres fotográficos deverá efectuar os passos seguintes:

1. Preencha o formulário com os dados completos, não se esquecendo de indicar a identidade dos futuros titulares, já que os coletes serão pessoais e intransmissíveis, e envie para cnid@cnid.pt.
2. O pagamento será feito no acto de levantamento dos coletes, na sede do CNID: Bairro da Liberdade, lote 6 – 2º piso, 1081-972 Lisboa.

 

Comunicado sobre agressões a jornalistas

O CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto, lamenta e condena as agressões de que foram vítimas vários jornalistas, particularmente repórteres de imagem de televisões no final do Vitória SC – Hajduk Split, da segunda mão da terceira eliminatória da Europe Conference League.

Os autores das agressões, bem documentadas em imagens, foram adeptos do clube croata, que empurraram e deitaram ao chão repórteres que os filmavam legitimamente. O CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto espera – ainda que sem muita esperança – que esses adeptos sejam levados à justiça e que os repórteres sejam justamente indemnizados.

Estas agressões seguem-se a outras bem recentes, reportadas na sexta-feira passada junto ao Estádio da Luz e de que foi vítima uma equipa de reportagem da TVI/CNN. 

O CNID – AJD chama a atenção das autoridades policiais para a necessidade de garantir a integridade física dos Jornalistas em serviço. São casos lamentáveis e que podem ser evitáveis com mais atenção das autoridades e também melhor coordenação quanto aos locais escolhidos.