Ilídio Torres volta a vencer “Prémio David Sequerra”

Atribuídas quatro menções honrosas

Imagem que vai voltar a repetir-se: Ilídio Torres (ao centro) vence Prémio David Sequerra

Um conjunto de textos publicados no “Jornal de Notícias de Esposende e Barcelos” permitiu a Ilídio Torres vencer a edição 2019-2020 do “Prémio David Sequerra”, concurso organizado pela Academia Olímpica de Portugal e que conta com o apoio do CNID.

Entre 12 de Janeiro e 22 de Dezembro de 2019, Ilídio Torres publicou um notável conjunto de trabalhos sobre atletas e eventos olímpicos, projectando uma memória histórica muito valiosa para a própria História da Cidadania.

O júri foi constituído por Tiago Viegas (presidente do Conselho Directivo da AOP), Cândido de Azevedo (licenciado em Educação Física e doutorado em História pela Universidade do Porto, fundador do Panathlon Clube de Santarém, com percurso na antiga DGD e no Instituto de Desportos de Macau) e pelo secretário-geral do CNID, Murillo Lopes.

Reconhecendo o interesse de outros trabalhos submetidos a concurso, versando o Olimpismo através de diferentes perspectivas, o júri decidiu, também por unanimidade, atribuir as seguintes menções honrosas (por ordem de entrada dos trabalhos no secretariado do concurso):

Ana Cargaleiro Freitas (“Voz das Misericórdias”);
António Jorge Lé (“O Figueirense”);
Angélica Santos (“Maia em Primeira Mão”);
Miguel Sampaio (“Jornal de Leiria”).

A entrega dos prémios deverá ocorrer durante a próxima sessão anual da AOP.

O conjunto dos trabalhos apresentados a concurso pelo vencedor está disponível aqui.

Prémios AIPS: mais de 90 mil euros para o melhor jornalismo

Candidaturas abertas até outubro

Num momento de extrema incerteza para o mundo, o bom jornalismo não pára. E os prémios AIPS Sport Media também não! Já estão oficialmente abertas as candidaturas para a 3.ª edição em todas as categorias.

Os prémios são um verdadeiro festival para os melhores contadores de histórias desportivas em todas as plataformas de “media”, da fotografia ao vídeo, da Imprensa escrita ao digital, dos podcasts aos blogues desportivos, tudo no valor de mais de 100 mil dólares (cerca de 93 mil euros).

Na última edição foram recebidas candidaturas de 125 países, uma clara indicação do espírito internacional e do valor central dos Prémios AIPS Sport Media. Um deles foi de Portugal (Ivo Costa, da SportTv), que chegou à final na sua categoria.

Continuar a ler

Webminar sexta-feira, 17 com o presidente da Direção do CNID

Debate começa às 15h00

A crise provocada no futebol profissional português pela pandemia Covid19, alterando de forma radical a sua organização e provocando um conjunto de questões e incertezas, será abordada amanhã, dia 16, sexta-feira, a partir das 15h00, na página JPAB – Advogados na plataforma Facebook.

O webminar, intitulado “Consequências do Covid-19 no Futebol Profissional”, contará com os seguintes oradores:
Manuel Queiroz (jornalista e presidente do CNID)
João Martins (coordenador de Direito do Desporto da JPAB)
Marisa Silva Monteiro (coordenadora de Direito Financeiro da JPAB).

Entre os temas a abordar constarão os calendários das competições, subidas e descidas, transferências, lay-off / redução dos salários, apoios financeiros às sociedades desportivas, seguros.

A iniciativa da JPAB – José Pedro Aguiar-Branco Advogados tem o apoio institucional do CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto.

CNID APRESENTA CONDOLÊNCIAS A FERNANDO SANTOS

 

O presidente do CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto enviou a seguinte mensagem ao seleccionador nacional de futebol:

Exmo. Senhor
Eng. Fernando Santos

Em nome do CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto, apresento os sentidos pêsames nesta hora difícil do passamento da sua Mãe.

Neste tempo tão difícil que nem permite honrar devidamente os que deixam este mundo, envio um fortíssimo abraço de muito carinho de todos os profissionais da Informação desportiva.

Manuel Queiroz
(presidente)

 

Miranda Calha faleceu

Da esquerda para a direita em primeiro plano: Vítor Vasques (presidente da Assembleia Geral do U. Coimbra), Fernando Mendes Silva (presidente da Câmara Municipal de Coimbra), Júlio Ramos (presidente do Clube de Futebol União de Coimbra), Júlio Miranda Calha (secretário de Estado do Desporto) e Mirandela da Costa (director-geral dos Desportos)

Júlio Miranda Calha, histórico dirigente do Partido Socialista e por três vezes secretário de Estado com a tutela do Desporto, faleceu no passado sábado, 28 de março, aos 72 anos, vítima de um acidente vascular cerebral (AVC).

Formado em Letras, professor e deputado à Assembleia Constituinte (1975) e à Assembleia da República pelo PS até 2019, Miranda Calha foi também governador civil de Portalegre e responsável por outras pastas, como a Defesa Nacional, em vários governos.

A notícia do falecimento foi adiantada por João Soares, ex-autarca de Lisboa e também histórico dirigente socialista, na sua página na rede social Facebook.

O CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto, que contou sempre com a colaboração e o apoio de Miranda Calha, manifesta o seu pesar pelo desaparecimento do ex-governante e apresenta sentidas condolência à família.

____________

NOTAS – A imagem, da década de 80, foi feita nas instalações do Governo Civil de Coimbra. A foto pertence ao espólio do Clube União 1919, ex-União de Coimbra.

Logótipo do “site” Campeões de Portugal

ATA DO JÚRI

Aos 8 dias do mês de Janeiro de 2020, reuniu-se na sede do CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto, às 10h30, o Júri do concurso para escolha do logótipo do “site” campeoesdeportugal.pt, que o CNID pretende concretizar com o apoio da Fundação do Desporto.

Estiveram presentes António Santos Neves (presidente da Assembleia Geral do CNID), Manuel Queiroz (presidente da Direção do CNID) e Ricardo Paiva (diretor do Departamento Gráfico de A Bola), enquanto Filipa Palmeirim (designer) participou na reunião por telefone e correio electrónico.

Analisados os 79 trabalhos a concurso, o Júri decidiu selecionar dois para análise mais aprofundada.

Após debate entre os membros do júri, foi decidido declarar vencedor o trabalho identificado com a letra N, apresentado por Diana Soares.

E nada mais havendo a tratar, foi elaborada a presente Ata, que vai ser assinada por todos os elementos do Júri.

Lisboa, 14 de Fevereiro de 2020

O Júri

(O CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto, ao mesmo tempo que agradece a participação de todos os concorrentes, pede publicamente desculpa pelo atraso na divulgação do resultado do concurso, que ficou a dever-se a circunstâncias imprevistas.)

Carlos Lopes prometeu a si próprio o que queria ser e… cumpriu!

Tertúlias Olímpicas começaram em Lisboa

Carlos Lopes conversou durante 90 minutos com António Simões

Com esta afirmação – que confirma o ser humano que foi e o extraordinário atleta “pré-datado” de campeão olímpico dotado de poderes, para a altura, quiçá sobrenaturais – o campeão olímpico Carlos Lopes demonstrou, uma vez mais, que sabia sempre o que fazia, depois de analisar todas as vertentes decorrentes da presença em cada prova, quer em crosse, quer em pista, quer em estrada, onde chegou ao ouro olímpico.

Em cada prova, como referiu, Carlos Lopes percebeu tudo o que era preciso para cumprir a meta que tinha prometido a si próprio, com a plena convicção de que chegar a esse patamar era apenas uma questão de tempo, sem ansiedades, sem nada que o atormentasse, a não ser a forçada ausência dos Jogos Olímpicos de Moscovo (1980) por motivo de uma lesão que levou bastante tempo a ser curada e o ”toque” que sofreu de um automobilista, na Segunda Circular de Lisboa, a duas semanas dos Jogos de Los Angeles, onde, finalmente, subiu ao patamar das estrelas mais cintilantes da história do Olimpismo.

Continuar a ler