Faleceu Manuel Flórido

 

Faleceu esta quinta-feira o jornalista Manuel Flórido. Natural do Porto e de 80 anos, foi chefe da secção desportiva do Jornal de Notícias e Chefe de Redação de O JOGO nos primeiro anos do diário desportivo.

Nascido a 7 de Maio de 1942, foi sócio do CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto e foi um caso de um jornalista quase só de uma empresa, a do Jornal de Notícias. Além do JN e de O Jogo, também foi editor da Notícias Magazine antes de se reformar – como jornalista trabalhou também em O Norte Desportivo, que pertencia à empresa de O Primeiro de Janeiro. Outra faceta da sua atividade foi a de ser um dos principais responsáveis pela organização das provas de ciclismo da Empresa JN, com Serafim Ferreira, procurando com a sua ação colocar a Volta a Portugal no calendário internacional, o que conseguiu na altura.

Foi um jornalista de grande importância pela dedicação à organização interna do jornal, uma qualidade fundamental numa Redação. Por isso chefiou a Redação de O Jogo aquando da fundação do jornal, em 1985, com outros nomes importantes como Oliveira e Castro, José Alcino, A. Valle Fernandes e M. Gomes de Almeida. Tratava da vida interna do jornal, da alocação da recursos ao fecho das páginas, incluindo a primeira página, sempre com enorme rigor e, ao mesmo tempo, grande eficiência.

Foi também funcionário bancário, acumulando com o jornalismo, como tantos outros da sua geração. .

O corpo está em câmara-ardente desde as 18 horas desta quinta-feira, na capela da Igreja Paroquial de Oliveira do Douro, na qual se realizará o funeral, amanhã, pelas 16h00. Irá depois a cremar no Cemitério do Prado do Repouso.

PNED: Ética no Desporto… sempre!

O PNED (Plano Nacional de Ética no Desporto) surge neste ano de 2022, após o seu lançamento público em 2012, como uma marca de excelência que faltava para cimentar, e valorizar, o prestígio do Desporto português obtido não só através do  esforço e entrega ao treino de muitos atletas de eleição, com notáveis resultados desportivos, aliás, como também o prestígio adquirido pela elevada competência técnica e formativa de treinadores e outros agentes, de valências diferenciadas.
E ainda o Desporto português projectado no Mundo, naquilo que se relaciona com a capacidade e o engenho organizativo em todo o território continental e nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, de múltiplos eventos de matriz nacional ou internacional.
O trabalho do PNED já atravessou fronteiras. Tanto assim é que há a registar duas distinções internacionais, a saber: 2016 — Prémio de reconhecimento pelo “Movimento Europeu de  Fair-Play”; 2021 —  Prémio de reconhecimento pela “Peace and Sports”.

“Bandeira da Ética”

O PNED desenvolveu “o primeiro, único e inovador modelo de certificação dos valores éticos, no Desporto” surgindo, então, a “Bandeira da Ética”. Nesta década da sua acção  “foram registadas cerca de 1.700 entidades e assentes mais de 450 certificações”.
No âmbito da promoção e valorização dos “gestos e atitudes de desportivismo” foi criado o “Cartão Branco”, com assinalável êxito, por exemplo, no “desporto de formação”, Este “recurso” funciona, nesta data, em 25 práticas desportivas (muitas delas competitivas) e conheceu uma adesão de 71 entidades. A coordenação do PNED estima, entretanto, que o referido cartão já foi mostrado mais de 2.700 vezes. Para além das numerosas “ações de sensibilização e de formação” junto dos mais diversos agentes do tecido social e desportivo, a  coordenação do PNED, titulada por José Carlos Lima,  tenta participar em todos os eventos ligados ao Desporto e somou já 850 presenças, abrangendo um universo plural ,de 320 mil pessoas.

Conteúdos pedagógicos

O IPDJ/ PNED vem apostando, também, na produção de conteúdos pedagógicos ou de natureza académica para melhor divulgar a “missão e objectivos” do PNED sendo de realçar, neste particular, a iniciativa da colecção “Ética no Desporto”. Numa parceria com as Edições Afrontamento, com sede no Porto., têm sido dados à estampa livros sobre a temática da autoria de estudiosos da matéria como são os casos, por exemplo, dos catedráticos Manuel Sérgio e Michel Renaud, entre muitos outros.
Foram lançados vários concursos para divulgar estes ideais, como sucede, há dez anos, com o concurso de jornalismo “Ética no Desporto”, numa parceria envolvendo o IPDJ/PNED  e a nossa Associação dos Jornalistas  de Desporto (CNID). Concurso aberto a textos sobre ética no desporto, é claro, produzidos por jornalistas profissionais ou colaboradores dos órgãos de Comunicação Social escrita, publicados no Continente, nos Açores e da Madeira ou naqueles que se editam no espaço alargado da diáspora portuguesa. “Imprensa Regional”, “Imprensa Generalista e Desportiva” e “Online” são as categorias a concurso. Um júri, nomeado anualmente pelos promotores e de que o CNID faz parte, decide sobre os textos premiados. Os Prémios e respetivos diplomas são entregues durante a Gala anual
comemorativa do aniversário do CNID e celebração dos “Prémios CNID”, ato que acontece desde a fundação da associação, em 1966.
Ética no desporto, sempre, incluindo a integridade, porque o desporto se tornou tão importante que desperta outros interesses, nem sempre compatíveis com os valores mais sãos. É por isso que o PNED é importante.

Murillo Lopes

Leiria, as fotos (8): Tiago Craveiro, Auriol Dongmo, Paulo Reis e o fecho de Vitor Pataco

Tiago Craveiro, Prémio Prestígio ‘Fernando Soromenho’, entre Santos Neves, do CNID, e Vitor Pataco, do IPDJ

Tiago Craveiro, ao agradecer o prémio, lembrou o presidente da FPF, Fernando Gomes, que recebeu o mesmo prémio em 2019, além de falar no valor do futebol português que ele ajudou a sublinhar nos últimos dez anos em que esteve na FPF

José Manuel Constantino, Paulo Reis, treinador leiriense que recebeu um troféu Reconhecimento, Auriol Dongmo, a Campeã do ano e de uma simpatia transbordante, Vitor Pataco, do IPDJ e Manuel Queiroz, do CNID. Paulo Reis, no seu agradecimento, fez questão de lembrar outras grandes atletas que dirigiu além de Auriol e a lançadora de peso nascida nos Camarões e agora do Sporting CP sublinhou a importância do prémio do CNID

Vítor Pataco encerrou a sessão no Teatro Miguel Franco, salientando a importância de se encontrarem formas de apoiar a Imprensa desportiva que vive uma crise muito forte, mas que é algo que não se pode perder

João Paulo Correia recebeu o CNID

No primeiro dia deste mês de Junho 2022  uma delegação do CNID– Associação dos Jornalistas de Desporto foi recebida, em audiência, pelo Senhor Secretário de Estado da Juventude e Desporto (SEDJ), João Paulo Correia, nas instalações da Presidência do Conselho de Ministros, em Lisboa..
A delegação do CNID integrou António Santos Neves, presidente da Assembleia Geral, Manuel Queiroz, presidente da Direcção, Murillo Lopes, Secretário-Geral e  Francisco Paraíso ,membro suplente da Direcção,
Durante o cordial encontro, que se prolongou por cerca de um hora, os dirigentes da nossa Associação informaram o SEJD do papel relevante do CNID-AJD, no apoio e defesa dos seus associados, jornalistas profissionais e/ou colaboradores da Comunicação Social ,na área desportiva, sendo a nossa Associação reconhecida por todas as Federações do tecido desportivo português (excepto pela Liga Profissional de Futebol, nesta data) e é a legítima representante, em Portugal, da AIPS (Associação Internacional de Jornalistas de Desporto) e da UEPS (Associação Europeia).
No que se relaciona com o nosso programa de actividades João Paulo Correia manifestou apreço pela nossa iniciativa, denominada “Campeões de Portugal”, uma base de dados com os registos individuais de todos os atletas portugueses, campeões, a nível nacional e internacional, em todas as modalidades. Esta iniciativa do CNID–AJD inédita entre nós, tem o apoio da Fundação do Desporto (FD), patrocínio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) e a colaboração técnica de “zerozero,pt”, um projecto desportivo online português, fundado em 2003 –.”zerozero.pt” afirmou-se,entretanto como uma referência na informação sobre Futebol e, neste momento, já alargou a sua  influência para outras modalidades.
A realização anual da Gala dos “Prémios CNID” (desde a fundação em 1956) foi também tema deste nosso encontro que representou, também, um acto de cortesia para com o novo membro, do novo Governo da República, que tutela  as áreas da Juventude e do Desporto, por parte dos novos corpo sociais da nossa Associação, eleitos em Abril deste ano de 2022.
O SEJD ficou a conhecer, ainda, os contornos da nossa parceria com o IPDJ (Institituto Português da Juventude e Desporto), no âmbito de um concurso de Jornalismo, em colaboração estreita com o PNED (Plano Nacional da Ética no Desporto), destinado a jornalistas profissionais ou colaboradores da Comunicação Social portuguesa, no continente,
Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, e na diáspora para textos sobre a Ética no Desporto publicados em orgãos de Imprensa (papel ou on-line) portugueses.
Alguns dos assuntos  mediáticos da agenda de política desportiva nacional, nesta data, foram motivo, então, para o SEJD nos confiar os seus propósitos de actuação durante o mandato que  lhe foi confiado muito recentemente, mostrando nomeadamente uma grande preocupação com o facto de Portugal continuar a ter um baixíssimo índice de representação feminina nas funções de treinadores e dirigentes desportivos.  (Foto Gabinete do SEJD).

Leiria, as fotos (7): Refugiados, Reconhecimento e a Voz

As jovens futebolistas refugiadas afegãs, com a sua treinadora. Os nomes, para a posteridade, são os seguintes: Farkhunda Muhtaj e o Halim Shirzad (treinadores) Fatema Erfani; Suraia Sakha; Farima Sakha; Nazanin Salimi; Sadaf Akbari; Frishta Neroo; Sabreya; Sadaf Sharifzada; Momina Sharifzada; Tamana Khoroshan; Nazira Salimi; Omol Banin; Sarah Merziee; Sahara Merziee; Madina Rhamani. (Jogadoras). Presentes também Roman Koshko, lançador de peso ucraniano, e o seu treinador Volodymyr Zinchenko. Estão também Santos Neves, José Manuel Constantino, Paulo Marcolino, Vitor Pataco e Manuel Queiroz

O duo leiriense ‘On Stage’, com a voz de Inês David e a guitarra de Eduardo Moreira, foi uma das surpresas da tarde, porque encantou toda a gente. A voz de Inês David é inesquecível e cumpre aqui também agradecer a competência e a simpatia dos técnicos do Teatro Miguel Franco

João Rocha (à direita), que foi treinador de Rui Patrício, e Luís Cristovão, do CNID

Carlos Palheira, vereador do Desporto da CM Leiria, recebeu o troféu Reconhecimento das mãos de Santos Neves, do CNID

Leiria, as fotos (6): atletas e treinadores

 

Rui do Passo, vice-presidente do SL Benfica, recebeu o prémio de Jogador da I Liga em nome de Darwin Nuñez e das mãos de José Manuel Lourenço, presidente do Comité Paralímpico

Rui do Passo, vice-presidente do SL Benfica, recebe, em nome de Carole Costa, o troféu de Melhor Jogadora da Liga feminina entregue por Marina Guerra, do jornal Região de Leiria

Rui Correia recebeu, em nome de Sérgio Conceição,, o troféu de Treinador do Ano da I Liga, das mãos de Rui Carvalho, do Desporto Escolar

Luís Freire, do Rio Ave, recebe o troféu de Treinador do Ano da II Liga das mãos de Paulo Sérgio, do CNID

 

Leiria, as fotos (5): vencedores dos Prémios CNID

 

Pedro Mil-Homens, diretor da Academia do SL Benfica (à direita), recebe o troféu Equipa do Ano em representação da equipa vencedora da Youth League, e José Lima, do PNED

Joaquim Silva, pai de Diogo Jota recebe Melhor Jogador no Estrangeiro e José Lourenço do Comité Paralímpico

Hugo Cajuda, em nome de Abel Ferreira, recebe Treinador do Ano no estrangeiro, e João Sousa, ANTF

Jose Luís Mendes, adjunto da seleção de Futsal, recebe o troféuEquipa do Ano de Santos Neves, do CNID